Endoscopia Ginecológica

Inspeção médica da cavidade uterina através de endoscopia

Histeroscopia

A histeroscopia permite o diagnóstico de patologias intrauterinas e serve como método para intervenção cirúrgica.

A histeroscopia diagnóstica é um exame realizado com a introdução de uma ótica via vaginal para observar a cavidade uterina e o canal cervical. A grande vantagem é a possibilidade de sua realização em ambulatório sem o uso da anestesia e sem requerer internação.

Algumas indicações diagnósticas

Após a constatação de alguma patologia que tenha necessidade cirúrgica, o tratamento poderá ser realizado por histeroscopia cirúrgica.

Apesar de ser realizada da mesma forma que a Histeroscopia diagnóstica, a Vídeo Histeroscopia operatória exige internação e anestesia, pois os instrumentos utilizados são mais calibrosos.

A histeroscopia apresenta menos de 1% de complicações cirúrgicas.

 

Indicações cirúrgicas

Complicações

A incidência de complicações na cirurgia histeroscópica, a exemplo de qualquer outro tipo de cirurgia, depende dos cuidados profiláticos que forem tomados e da experiência do cirurgião.

Quando se utiliza todo o rigor da técnica e equipamentos adequados, realmente a incidência de complicações graves é pequena, mas quando ocorrem podem ser muito devastadoras, chegando a óbito da paciente.

Devem ser observados três princípios básicos para se minimizar o risco de complicações:

1. Instrumental adequado e em bom estado de conservação.
2. Indicação cirúrgica e seleção do paciente criteriosas.
3. Adequado treinamento e experiência do cirurgião e de sua equipe.

As complicações podem ser:

• Anestésicas
• Infecções
• Lacerações de colo do útero
• Perfuração uterina
• Hemorragia uterina
• “Overload”

Câncer de Endométrio
DIU T Cobre
Vascularização do Pólipo
Pólipo Uterino

Inicie uma conversa no WhatsApp para pré-agendar sua consulta